5 dicas para quem vai viajar ao exterior pela primeira vez

Sempre que saímos da nossa zona de conforto sentimos medo e insegurança. Mas, às vezes, alcançar um objetivo, um sonho, é justamente isso. Conhecer lugares novos e culturas diferentes é uma experiência única para cada um. Se esse é o seu objetivo, saiba que o processo é burocrático e você pode se perder.
Por isso, separamos aqui, cinco dicas para tornar a sua viagem mais prática. Confira!



1. Passaporte, visto e vacinas

Esse primeiro passo pode ser cansativo, mas é melhor realizar isso antes e depois cuidar das exigências mais simples. O passaporte e visto é praticamente obrigatório em todos os destinos internacionais, apenas alguns países da América do Sul exigem somente o visto (veja a lista de países que solicitam ou não o visto para brasileiros aqui). Então, não deixe de providenciar esses documentos – quanto mais rápido melhor. Caso você já possua um passaporte e ele está perto de vencer, consulte as regras do país de destino sobre a renovação e validade do documento.

É essencial pesquisar se entre as fronteiras do seu destino é obrigatória alguma vacina. Informações como a lista completa de vacinas e retirada do Certificado Internacional de Vacinação (CIVP), estão disponíveis no site da Anvisa. Cuide da sua saúde! A realização de um seguro viagem internacional pode ser uma boa opção.



2. Organização

Organização é imprescindível em uma viagem, principalmente internacional. Uma dica muito bacana é fazer um diário de viagem, anotando por data os endereços dos hotéis (ou hotel) que você vai ficar, lugares que você pretende visitar e o translato necessário para esses destinos. Por segurança, deixe essas informações com alguém de confiança em seu país de origem.

Pesquise sobre o seu destino. Leia bastante sobre os locais que você pretende visitar, lugares que são perigosos, onde é mais caro e as últimas notícias que andam circulando na mídia. Esteja de cabeça aberta para novas experiências e amizades, assim como frustrações, pois você vai estar sozinho(a) e precisará lidar com imprevistos.



3. Comunicação

Se prepare para perder a vergonha, ou pelo menos tentar. A partir do momento que você está sozinho(a) em um país diferente, a necessidade de se comunicar com as pessoas é inevitável. A tecnologia pode te auxiliar muito, existem aplicativos de tradução, assim como para locomoção. Mas, não vá dependendo apenas do seu smartphone, tenha essas informações em papel, como já dissemos na dica anterior. Imprima mapas e ande com um dicionário do idioma local.

Para utilizar o seu númerode celular no exterior, você deve contatar a sua operadora e questionar sobre a habilitação do serviço de roaming internacional. Esse serviço costuma ser cobrado, então vai de você decidir se vale ou não a pena adquiri-lo, assim como comprar um SIM CARD nas operadoras locais do seu destino. Há algumas operadoras (MySimTravel, EasySim4U, Fale.Global etc.) que vendem chips pré-pagos internacionais, com o funcionamento em diversos países.

Se você não quer gastar dinheiro com isso, pode utilizar a rede Wi-Fi dos hotéis, restaurantes e bares locais, realizando ligações por aplicativos como Skype e WhatsApp. Porém, não é a opção mais segura. Se acontecer algum imprevisto você não conseguirá entrar em contato com ninguém.



4. Dinheiro

Defina o objetivo da viagem (compras, turismo, estudo etc.) e faça uma lista somando todos os gastos previstos: alimentação, transporte, hotel. Não esqueça de reservar uma quantia extra pra possíveis emergências, tudo isso realizando o cálculo de conversão de uma moeda para outra. Procure comprar a moeda do seu destino em seu país de origem, assim você terá uma coisa a menos para resolver na sua viagem.

Se você precisar trocar notas de grande valor, faça isso em lugares seguros, comércios grandes ou hotéis. Isso evita o recebimento de notas falsas. Outra dica bacana é dividir o seu dinheiro. Leve uma quantia em espécie e outra em cartão (válido em seu país de destino), desta maneira, em casos de furtos ou roubos você não estará totalmente sem dinheiro.



5. Bagagem

As regras para voos internacionais são diferentes dos voos nacionais, inclusive para as bagagens de mão e malas que serão despachadas. Atente-se para não exceder o limite permitido no volume de sua bagagem e ser barrado no check-in. A quantidade permitida varia entre as companhias aéreas (consulte também os objetos que não são permitidos nos voos internacionais, como remédios, líquidos, alimentos etc). Verifique essa informação com antecedência para levar só necessário em sua viagem, evitando carregar muito peso sem necessidade, ainda mais para viagens longas.
Pesquise a meteorologia do seu destino nas datas da viagem, levando as roupas adequadas (sem esquecer aquele casaco de frio). Para não ter aquela confusão no momento de retirar a sua bagagem (e para mais segurança), procure trancá-la com um cadeado, lacre, capa e até mesmo o serviço de embalagem que os aeroportos oferecem podem ser uma boa opção. Identifique a sua mala com uma fita colorida, por exemplo, e uma etiqueta contendo as suas principais informações como telefone, e-mail e endereço.
Em sua bagagem de mão, leve o essencial: documentos, dinheiro, celular, reservas do hotel e coisas de valor. Por precaução, algumas roupas. Há um risco pequeno da sua mala ser extraviada, mas mantenha a calma, a companhia aérea deve te auxiliar. Lembre-se: imprevistos irão acontecer.


A IBS Americas possui uma equipe que está comprometida em auxiliar nossos alunos nas possíveis dúvidas que possam surgir antes, durante e depois do programa. Você pode conferir todos os nossos cursos executivos e destinos aqui.



Para receber informações sobre os nossos cursos executivos no exterior, mande um e-mail para blog@ibs-americas.com.