Business Strategy & Marketing Management: confira a entrevista de nossa aluna!

Jamile Feitosa da Cunha, 28, reside na cidade de São Paulo e exerce um cargo de Liderança no Bradesco. Nossa aluna pela terceira vez, realizou o programa Business Strategy & Marketing Management na CUOA Business School em janeiro deste ano.
Confira um pouco sobre a sua experiência internacional, seu olhar sobre o futuro da profissão e um conselho para aqueles que pretendem ingressar na área!

Você realizou o curso Business Strategy & Marketing Management em CUOA. Foi o seu primeiro curso fora do país?

Não. Foi o terceiro! Eu já realizei dois programas com a IBS Americas, o curso Leading & Coaching the Human Organization e Strategic Thinking. Foi uma experiência incrível pela troca cultural que a IBS proporciona nesses programas. Todas as minhas experiências foram maravilhosas, mas cada uma tem sua particularidade.
Por mais que a gente identifique em outras culturas alguns aspectos que são totalmente divergentes, existem outros totalmente convergentes quando a gente fala de sentimento, da saudade, então sempre nos conectamos muito com as pessoas. Aquela curiosidade boa que surge em conhecer um pouco a história do outro. Os programas de curta duração me permitiram, no período em que participei, me auto conhecer.

Qual foi o grande diferencial dessa viagem?

Em CUOA eu tive uma oportunidade mais latente em vivenciar uma troca intercultural. Os dois primeiros programas foram nos EUA e embora houvesse estudantes internacionais na minha turma, em CUOA isso foi mais especial. Temos o fator de que a Europa é muito próxima dos países ao redor e acaba sendo mais fácil a locomoção. Isso permite uma experiência muito mais aprofundada. O próprio programa da IBS oferece uma visita à Suíça, então você acaba lidando com diferentes idiomas: o curso é em inglês, fora da escola italiano, aí você vai para a Suíça e falam francês. Isso para mim foi o fator mais importante e mais relevante desta última experiência. Despertou ainda mais minha motivação em aprender outros idiomas.
A preparação muitas vezes não requer competência, ela requer disposição. Quando você tem disposição, a competência você adquire pelo esforço. Pela primeira vez eu compartilhei o meu quarto com uma aluna que não era brasileira, me permiti ter esse desafio e ela se tornou uma grande amiga do Egito. Gostávamos dos mesmos filmes, os mesmos estilos de música! Entendi um pouco mais sobre a globalização que vivemos. Ao mesmo tempo que o mundo é grande, ele acabou se tornando menor.

Jamile no Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, localizado no centro da cidade de Roma, capital da Itália

Me conte um pouco sobre a sua trajetória profissional. Foi difícil chegar onde você está hoje?

Foi! Tudo é um desafio. Nada vem de graça e tudo se conquista. O meu primeiro emprego foi como aprendiz na Sabesp. Ingressei na área Engenharia de manutenção. Por dois anos eu tive a oportunidade de aprender sobre técnicas administrativas e engenharia, já que eu trabalhava diretamente com engenheiros civis, elétricos e mecânicos de lá. Eu trabalhava de segunda a quinta, às sextas feiras eu tinha um curso gratuito no SENAI como agente administrativo e de noite fazia o colegial regular na escola. Desde o início eu sempre fui muito desafiadora.

Dois anos depois saí da Sabesp e fui chamada pela Fundação Bradesco. Fui contratada como temporária no departamento de Tecnologia Educacional que tem uma área chamada “escola virtual” e até hoje esse site está disponível, oferecendo cursos e-learning . Tive a oportunidade de lidar com uma comunidade carente, comecei cuidando dos cursos da Intel Corporation em parceria com a Bradesco. Eles disponibilizavam monitores nessas comunidades para dar cursos sobre Excel, Word, pacote Office básico e sistemas operacionais. Foi a minha primeira experiência com a licenciatura. Foi maravilhoso! Fiquei lá por um ano e neste período fui chamada para fazer um curso técnico em informática. No término desse curso é permitido tentar ingressar em uma área de TI no Banco como Trainee. Fiz o processo seletivo e passei. Fiquei lá por 9 anos, trabalhando como Analista de Sistemas. Nesses tempo muita coisa aconteceu! Fui adquirindo experiência e fui promovida a Júnior, a Pleno e quando eu estava em um estágio de Senioridade, um ano atrás, recebi um convite para mudar de área.

Hoje eu componho o time do DCPS, que é o Departamento de Produtos do Banco. Fui convidada a abrir uma área que não existia até então. Atualmente estou estruturando junto com um time o escritório de Projetos, onde eu lidero essa equipe. E meu desafio é construir não apenas uma equipe, um departamento, mas principalmente desenvolver pessoas. Acho que a coisa mais nobre de ser líder, não é a posição hierárquica e nem o prestígio que isso te dá, mas sim a oportunidade de fazer a diferença na vida das pessoas. Saber que as suas decisões impactam diretamente a vida de alguém. Ser líder exige muita cautela, percepção e discernimento. Estar sempre atento aos detalhes. E uma coisa que eu acho que ajuda muito é quando se faz isso com naturalidade. Quando está dentro de você esse amor pelas pessoas, esse respeito. Eu acredito que a liderança tem que partir pelo exemplo. Você está ali para ensinar, aperfeiçoar pessoas.

Jamile na Fontana di Trevi.

Com toda bagagem que você carrega, qual a visão que você tem sobre o futuro da sua profissão?

Acredito que a minha área hoje está em potencial crescimento e que vai fazer muita diferença na melhoria da eficiência operacional dentro do Banco. O meu maior motivador e propósito em fazer tudo isso é simplesmente devolver à sociedade produtos e serviços bancários melhores.
O mercado está mudando e vai trazer inovações. A minha área hoje é uma área estratégica e propulsora a esse tipo de inovação. Eu lido com projetos e projetos são o futuro. Temos que pensar muito além da questão corporativa, mas também em âmbito da sociedade. Ao mesmo tempo em que eu lidero, eu ensino, e isso enriquece tanto a mim quanto a eles. Eu me preocupo em gerar sucessores.

O que você diria para o profissional que está começando como Analista de Sistemas?

Eu falaria assim: “Seja curioso!”. Aprenda tudo que você puder. Um Analista de Sistemas tem que estar sempre se atualizando, não existe aquela coisa arcaica de “fiz a minha faculdade, fiz meu MBA e tá bom”. Todo momento somos bombardeados por novas tendências, novos sistemas e aplicativos. Então, tem que estar sempre se atualizando. É importante essa curiosidade, ela desperta o aprendizado. A área de TI permite essas descobertas que revolucionam o mundo. Veja o Facebook, o Google, Netflix. Todas essas grandes empresas que vemos hoje nasceram de um estudante que simplesmente percebeu algo que ninguém ainda havia percebido que dava para fazer.
Eu acho que a área de TI exige muita disciplina e tem um viés empreendedor, por que ao mesmo tempo que você precisa se aperfeiçoar, você tem a oportunidade de criar sistemas que revolucionam a sociedade. O meu conselho seria esse: seja curioso, estude. Em tudo que você fizer, dê o seu melhor.

O que fez você escolher a IBS Americas?

Olha, foi muito interessante! O primeiro contato que eu tive com a IBS foi através do site da faculdade FIAP, onde eu cursava o meu MBA em Gestão de Tecnologia. Um dia, através dessa mudança que surgiu em mim sobre começar a planejar o meu futuro, decidi fazer um intercâmbio internacional. Descobri a IBS, me informei sobre os cursos, achei interessante e liguei para saber mais sobre a proposta. A IBS oferece bolsa de estudos em parceria com a faculdade, o que me ajudou muito. Com a cara e a coragem, me inscrevi para um programa de intercâmbio. Isso foi um grande salto na minha vida. Foi extremamente enriquecedor, uma experiência tão maravilhosa que eu voltei duas vezes!

Em termos de networking a IBS me ajudou muito. A maioria dos alunos tem alguma vivência no mundo corporativo e isso permite um debate muito enriquecedor. Você começa a entender um pouco como outras empresas funcionam, como você está se posicionando. Para quem trabalha no meio corporativo, isso tem muito valor.


Para receber informações sobre os nossos cursos executivos no exterior, como destinos, valores, conteúdo programático, etc., mande um e-mail para blog@ibs-americas.com!